Apresentação da peça “A terra dos meninos pelados” no Campus Centro

Domingo, 15 de Abril de 2018

O grupo teatral Tatipirun realizou no dia 13 de abril do corrente ano, às 16 horas,  a encenação do texto baseado no livro “A Terra dos Meninos Pelados”, de Graciliano Ramos no Campus Centro, em seu Salão Nobre. O projeto é coordenado pelo professor Tiago Cavalcante do departamento de Língua Portuguesa e conta com alunos do sétimo ano de 2018 desta unidade do Colégio Pedro II.

 

A peça conta a história de Raimundo Pelado, menino considerado estranho/diferente por ser careca e ter um olho preto e outro azul. Por ser sozinho, cria um mundo imaginário, Tatipirun, onde as pessoas são sua imagem e semelhanças e as plantas e animais falam.

O professor Tiago Cavalcante pontuou um pouco a sua escolha por esta adaptação e a aplicação da mesma como atividade didática:

– Este não é somente um projeto de teatro(…) É um projeto (pedagógico) para o sexto ano (os alunos estão atualmente no sétimo ano), pois a maioria vem de cursinho (preparatório para admissão ao Colégio Pedro II) e esta maioria vem muito adestrada na perspectiva que a escola deve ser um lugar de reprodução de conteúdo. A ideia do projeto é quebrar um pouco esta visão e fazer com que os alunos se relacionem com a leitura e com a literatura de uma maneira mais lúdica, de uma maneira mais afetiva do que burocrática.(…) Eu propus aos alunos que fosse este livro, a partir do que foi discutido ao longo do ano, e eles (os alunos) aceitaram. (…)E a ideia da escolha é pensar que mesmo Raimundo Pelado sendo igual a todos em seu mundo imaginário, mesmo assim, alguma diferença vai ter e é preciso respeitar estas diferenças. (…) Pensar, também, no contexto político que estamos vivendo hoje: de ódio, de intolerância e de se achar que se há uma verdade absoluta sobre as coisas, de violência, de ataque aos direitos humanos (…) É pensar na importância do Outro na construção do que a gente é e a união para possamos formar uma sociedade mais justa e igualitária.

O aluno Victor Lacerda Dantas da turma 702, aluno que interpretou o personagem principal, sintetizou um pouco a alegria e o cumprimento dos objetivos ao participar de tal montagem:

– Meu sentimento de participar desta peça é de felicidade, pois nunca pensei em me envolver em  algo tão grande assim, pois sempre tive vergonha(…) E a peça contribuiu em trabalhar em conjunto e decorar textos.

A peça ainda teve sessões marcadas no mesmo dia, sexta-feira, às 18:30, e no dia 14 de abril, sábado, às 16:00. Todas no Salão Nobre do Campus Centro e a entrada foi 1 Kg de alimento não-perecível, a ser encaminhado à instituição assistencial, ou um livro literário usado.


Imprimir este Post Imprimir este Post

Últimas postagens